>
Gerenciamento de riscos na área da saúde

Gerenciamento de riscos na área da saúde

Saiba como realizar o monitoramento das normas que regulam o setor da saúde.

O setor de saúde passou por grandes transformações nos últimos dois anos, principalmente devido à pandemia de Covid-19. Num cenário regulatório suscetível a tantas mudanças como é o caso do Brasil, realizar a gestão de riscos é primordial para as empresas e profissionais que atuam no país. 

Segundo o Boletim Panorama - Saúde Suplementar, divulgado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) nesta quinta-feira (26), o Brasil registrou até julho deste ano, 50,7 milhões de clientes de planos de assistência médica e 31,5 milhões de clientes de planos exclusivamente odontológicos.

Para garantir a segurança dos pacientes, é necessário que os serviços prestados sejam de excelência, além de que os profissionais e prestadores estejam em conformidade com as normas estabelecidas pelas autoridades responsáveis, como a ANS.

A Agência Nacional de Saúde (ANS) é responsável pela regulamentação e fiscalização dos planos de saúde privados no país, e estabelece normas para proteger os direitos dos beneficiários, definindo regulamentos sobre a cobertura de procedimentos médicos, e criando critérios de reajuste de mensalidades e padrões de atendimento ao cliente.

Gerenciamento de Riscos em Saúde

A análise e a antecipação de possíveis cenários auxilia na definição dos objetivos e metas da organização a curto, médio e longo prazo, além de promover a redução de custos e possíveis multas por descumprimento de normas.

Um gerenciamento de crises otimizado visa minimizar os riscos que podem comprometer a segurança do paciente e dos prestadores do serviço.

1. Identificação de riscos

Identificar quais os potenciais riscos que a sua instituição de saúde está sujeita. 

Conhecer as regras às quais a sua empresa precisa seguir é fundamental em qualquer segmento de atuação.

2- Monitoramento de riscos em saúde

Após identificar as regras, acompanhá-las é essencial para que a gestão de risco em saúde seja efetiva, afinal, as regulações podem ser alteradas ao longo dos anos devido à constante evolução da medicina. 

3- Insights sobre novas regulações

Mudanças legislativas e regulatórias são frequentes no Brasil. Estar atualizado sobre novas regulações e projetos de lei que impactam a prestação de serviços e novos procedimentos garante que sua empresa possa prevenir riscos, identificando-os com antecedência para se adequar às novas regras, mitigando advertências e multas. 

Somente na capital paulista, foram mais de 10 mil novos processos envolvendo cobertura de tratamentos médicos, fornecimento de medicamentos de alto custo e reajustes contratuais. Leia mais sobre Os desafios da gestão de riscos regulatórios nesse post.

A Nomos é uma plataforma completa para gestão e monitoramento de riscos regulatórios. Acompanhe as normas da ANS e os projetos de Lei da área da saúde. Conheça os parlamentares mais engajados e participe ativamente na defesa de interesses do seu setor. Fale com um de nossos consultores e saiba como a Nomos pode proporcionar uma gestão regulatória eficiente para a sua empresa!

autor

Layane Monteiro
Analista Política e Criadora de Conteúdo Nomos

Meet Other Mentors

Ver todas as publicações

Continuação: Entendendo os Órgãos e Ministérios do novo governo

Leia a continuação do post sobre as principais funções e quem são os líderes dos Órgãos e Ministérios no terceiro mandato de Lula. Veja neste post os Ministérios criados no novo governo.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro #politica #economia

PL e PEC: qual é a diferença?

PL e PEC são termos muito usados na Legislação brasileira, mas afinal, qual é a diferença entre eles? Explicamos nesse post tudo o que o profissional de RIG precisa saber!

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro #politica

Os desafios do Marco Legal do Saneamento

Entenda porque mesmo após três anos de aprovação no Congresso, 35 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à água tratada e quase 100 milhões não possuem rede de esgoto.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro

potencialize a gestão regulatória da sua empresa
Beforeyousine CTA decoration