>
O que muda com a Nova Redução na SELIC?

O que muda com a Nova Redução na SELIC?

Essa é a sexta redução consecutiva na taxa Selic. Entenda os principais impactos da Selic a 10.75% na economia brasileira.

Na última quarta-feira (20),  o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu em 0,5 ponto percentual a Selic, taxa básica de juros da economia brasileira, que agora está em 10,75% ao ano. 

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, utilizada pelo Banco Central para controlar a inflação e regular a economia.

Essa é a sexta redução consecutiva na taxa Selic, desde o início dos cortes, em agosto de 2023. A última vez que a Selic esteve neste patamar foi em fevereiro de 2022: de março de 2021 a agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas. Posteriormente, a taxa foi mantida em 13,75% ao ano por sete vezes seguidas, de agosto de 2022 a agosto de 2023

Segundo o Copom, a decisão “é compatível com a estratégia de convergência da inflação para o redor da meta ao longo do horizonte relevante, que inclui o ano de 2024 e, em grau maior, o de 2025. Sem prejuízo de seu objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços, essa decisão também implica suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego”.

O Comitê indicou, ainda, que a sequência de cortes deve continuar nos próximos encontros, que ocorrem a cada 45 dias.

Principais impactos da Selic a 10.75% na economia brasileira

-Maior tendência de aumento no consumo e investimento, o que pode acelerar o crescimento econômico.

Na teoria, com juros mais baixos, o crédito fica mais barato para as empresas e para as famílias, o que gera mais consumo e aumenta as possibilidades de investimentos. 

No entanto, a rentabilidade real da poupança pode ser afetada, uma vez que a remuneração desse tipo de investimento está diretamente ligada à taxa Selic. Fundos de renda fixa, Tesouro Direto e investimentos em renda variável, podem oferecer retornos mais atrativos.

-Cresce a avaliação quanto à desaceleração da redução dos juros a partir de junho.

De acordo com o comunicado do Banco Central, o valor da taxa Selic deve continuar diminuindo nos próximos meses, mas os dirigentes devem avaliar em junho se o corte será no mesmo patamar de 0,5% ou se o Copom vai diminuir os reajustes para 0,25%. 

“O Comitê avalia que o cenário-base não se alterou substancialmente. Em função da elevação da incerteza e da consequente necessidade de maior flexibilidade na condução da política monetária, os membros do Comitê, unanimemente, optaram por comunicar que antevêem, em se confirmando o cenário esperado, redução de mesma magnitude na próxima reunião. O Comitê avalia que essa é a condução apropriada para manter a política monetária contracionista necessária para o processo desinflacionário”, ata do BC.

-Cenário Externo

As mudanças na taxa de juros nos Estados Unidos podem influenciar as condições econômicas e financeiras no Brasil devido aos fluxos de capital internacional e às políticas monetárias dos respectivos países. No comunicado, o Copom também avaliou que o cenário externo continua "exigindo cautela por parte de países emergentes". 

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) manteve os juros do país inalterados, em uma faixa de 5,25% a 5,50% ao ano, o maior nível das taxas desde 2001.

“O Comitê avalia que as conjunturas doméstica e internacional estão mais incertas, exigindo cautela na condução da política monetária.”

Leia o comunicado na íntegra.

-Próximas Reuniões

O Copom costuma se reunir a cada 45 dias para definir o patamar da Selic. Em 2024, o colegiado vai se reunir mais seis vezes:

- 7 e 8 de maio

- 18 e 19 de junho

- 30 e 31 de julho

- 17 e 18 de setembro

- 5 e 6 de novembro

- 10 e 11 de dezembro

Acompanhe nossos insights e se prepare para todas as mudanças no cenário político brasileiro. Mantenha-se atualizado e esteja sempre um passo à frente na gestão regulatória do seu negócio com a Nomos.

autor

Layane Monteiro
Analista Política e Criadora de Conteúdo Nomos

Meet Other Mentors

Ver todas as publicações

O que é uma CPI?

Entenda o que é este instrumento jurídico e acompanhe o andamento das CPIs instaladas nesta legislatura.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro #politica

Os desafios da gestão de riscos regulatórios

Acompanhar a velocidade das transformações digitais e de outras mudanças está entre os principais desafios de 89% das empresas brasileiras.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro

Calamidade Pública: Senadores propõem PEC para desastres naturais

Projeto similar ao proposto durante a pandemia de covid-19, autoriza regime extraordinário para atender necessidades decorrentes de calamidade pública ambiental regional ou local.

potencialize a gestão regulatória da sua empresa
Beforeyousine CTA decoration