>
MP ou MPV: O que é uma Medida Provisória?

MP ou MPV: O que é uma Medida Provisória?

Entenda o que é uma Medida Provisória e como se dá o processo de tramitação no Congresso Nacional.

Conhecida como MP ou MPV, a Medida Provisória é um instrumento do Poder Executivo para editar normas em casos de relevância e urgência. São regras com força de lei, sancionadas pelo presidente da República.

Quando uma MP pode ser editada?

MPs permitem ao Chefe do Executivo, ou seja, o presidente da República, legislar sobre assuntos urgentes, matérias que não poderiam aguardar todo o trâmite legislativo. 

MPs podem legislar, mas não sobre tudo

Para que não haja abuso de poder, Medidas Provisórias não podem tratar de assuntos que são de competência privativa do Congresso, e nem podem alterar a Constituição (o que só pode ser feito por meio de PEC. Dica: Saiba a diferença entre PL e PEC).

As MPs não podem legislar sobre questões de: 

a) Nacionalidade, cidadania, direitos políticos, partidos políticos e direito eleitoral.

b) Direito penal, processual penal e processual civil;  

c) Organização do Poder Judiciário e do Ministério Público; ou

d) Que vise a detenção ou sequestro de bens, de poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro;

MPs possuem efeito jurídico imediato

As MPs começam a gerar efeito assim que publicadas, porém, após editadas, o Congresso Nacional tem o prazo de 60 dias (prorrogáveis por mais 60), para analisá-las. O período de recesso parlamentar não é contabilizado.

Importante! Ao atingir 45 dias em tramitação, a Medida Provisória passa a trancar a pauta da Casa onde estiver em análise (Câmara ou Senado). 

Como é a tramitação de uma Medida Provisória no Congresso Nacional?

O texto da Medida Provisória é publicado no Diário Oficial da União quando, então, passam a ser contados os prazos:

- Após a publicação, e nos seis dias subsequentes, podem ser oferecidas emendas à MP perante a Comissão Mista que irá analisar e emitir um Parecer sobre a matéria.

A Comissão Mista pode votar:

  1. pela aprovação total da MP: o texto permanece exatamente como foi editado pelo Poder Executivo.
  2. pela apresentação de Projeto de Lei de Conversão (PLV): quando o texto original da MP é alterado; ou
  3. pela rejeição da matéria: nesse caso, o Parecer é obrigatoriamente encaminhado à apreciação do Plenário da Câmara dos Deputados.

Analisada pela Comissão Mista, a MP segue para o Plenário da Câmara dos Deputados, Casa iniciadora. O quórum para deliberação é de maioria simples (presente em Plenário a metade mais um dos deputados). 

Na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados irá deliberar sobre a matéria: o quórum para deliberação é de maioria simples (presente em Plenário a metade mais um dos deputados).

- Se aprovada (na íntegra ou na forma de PLV), a matéria é remetida ao Senado Federal.

- Se rejeitada, a matéria tem a sua vigência e tramitação encerradas e é arquivada.

No Senado Federal

Após a aprovação da Câmara, o Senado irá deliberar sobre a matéria: o quórum para deliberação no Senado Federal também é de maioria simples (presente a metade mais um dos senadores). O Senado poderá optar pela:

- Rejeição: a matéria tem sua vigência e tramitação encerradas e é arquivada;

- Aprovação na íntegra (nos termos da edição original): MP é enviada à promulgação e se torna lei;

- Em caso de aprovação do PLV recebido da Câmara dos Deputados sem alterações de mérito, o texto é remetido à sanção do Presidente da República;

- Porém, se a aprovação do PLV recebido da Câmara dos Deputados possuir emendas de mérito, a matéria retorna à Câmara dos Deputados, que deliberará, exclusivamente, sobre as emendas;

As alterações promovidas pelo Senado são acatadas ou rejeitadas pela Câmara dos Deputados, e podem ter como resultado:

da Medida Provisória: no caso de aprovação da MP, a matéria é promulgada e convertida em lei ordinária.

do PLV:  este é enviado à sanção do Presidente da República, que poderá tanto sancioná-lo quanto vetá-lo. Caberá ao Congresso Nacional deliberar sobre o veto e, assim, concluir o processo de tramitação da matéria.

Tanto a Câmara dos Deputados quanto o Senado Federal podem concluir pela rejeição da Medida Provisória. Neste caso, a vigência e tramitação são encerradas e a MP é arquivada.

Importante! 

Caso o Congresso não delibere a matéria no prazo, a MP caduca, ou seja, perde a validade, e o Congresso é obrigado a disciplinar por Decreto Legislativo. Enquanto o Decreto não for publicado, a MP continua gerando efeito.

Entenda mais sobre o processo legislativo e esteja sempre um passo à frente da gestão regulatória do seu negócio com o Nomos. Fale com um de nossos consultores e inicie o seu teste grátis!

autor

Layane Monteiro
Analista Política e Criadora de Conteúdo Nomos

Meet Other Mentors

Ver todas as publicações

Os impactos das medidas governamentais na indústria brasileira

Nova queda no Índice de Confiança da Indústria (ICI) no mês de outubro reflete pessimismo em relação aos próximos meses.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro #politica #economia #industria

7 de Setembro

Saiba mais sobre o Dia da Independência do Brasil e as expectativas para o feriado nacional.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro

#Nomos na Mídia: Fórum de Brasília by Arko Advice

Nos dias 21 e 22 de novembro, o Fórum de Brasília, organizado pela Arko Advice e com o apoio Nomos, contou com a presença de grandes nomes da política brasileira.

#PoliticasPublicas #RiscosRegulatorios #RelacoesGovernamentais #rig #relgov #governofederal #governobrasileiro #politica #economia #industria #meioambiente #mercadofinanceiro #saude #reformatributaria #arcaboucofiscal #legislacao #regulamentacao #arkoadvice

potencialize a gestão regulatória da sua empresa
Beforeyousine CTA decoration